ONU discutirá assentamentos nesta 6ª feira

 

O Conselho de Segurança [CS] da ONU fará, na próxima semana, uma reunião especial sobre a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental.

A reunião informal não envolverá votos, mas deverá ser aberto à mídia. As autoridades da chancelaria israelense temem que se transforme numa demonstração internacional de condenação à política do governo Netanyahu nos territórios e que prepare o terreno para uma Resolução autoritativa do CS contra os assentamentos logo após as eleições americanas.

A reunião foi agendada para 14|10, a pedido de Egito, Venezuela, Malásia, Senegal e Angola, com pressão dos palestinos. Esse tipo de reunião (“Arria”) permite a todos os membros do CS promover debates sobre assuntos de seu interessa. O comparecimento não é obrigatório.

Em maio, o grupo se reuniu para discutir uma proteção internacional aos palestinos na Cisjordânia, Jerusalém e Gaza.

Conselho de Segurança da ONU - NY

Conselho de Segurança da ONU 

Autoridades israelenses acham que todos os membros do CS comparecerão, e que os palestinos e os países que pediram a reunião conseguiram de forma excepcional abrir a sessão para a mídia. Temem que, à luz da condenação pelos EUA da decisão de se criar um novo assentamento para colonos evacuados (por ordem judicial) do assentamento de AMONA, os membros do CS deverão ter posições particularmente duras.

Temem que tal atmosfera neste encontro informal possa afetar o encontro mensal do CS sobre o Oriente Médio em 28|10|16, que poderá adotar medidas práticas autoritativas.

O presidente palestino Mahmoud Abbas declarou na Assembléia Geral da ONU, no mês passado, que os palestinos iriam renovar seus esforços para aprovar uma resolução do CS condenando os assentamentos e os declarando ilegais.

Embaixadores de países árabes na ONU encontraram-se nesta quarta-feira em Nova York para discutir possíveis artigos para a resolução, ainda não tendo atingindo um consenso.

 

[  publicado no Haaretz em 06|10|2016 e traduzido pelo PAZ AGORA|BR ]

 


> Conheça  (inglês) a história de AMONA, maior posto avançado [outpost] de assentamentos ilegais, construído em boa parte sobre terrenos de propriedade privada de palestinos (New York Times –06|10|2016]


Em tempo

Conforme Haaretz de 07|10|16, Relatório da Equipe de Monitoramento de Assentamentos do PAZ AGORA informou que a atividade de construção de assentamentos na Cisjordânia quadruplicou no último ano, tendo sido aprovados, desde setembro de 2015, projetos para construção de 2.138 novas unidades habitacionais.

Espalhe a mensagem de Paz:

Comentários estão fechados